sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Pesquisa de interesse Tempo de Escola 2012

A partir daqui os entrevistados escolheram as respostas numa ordem de prioridade de 1 a 9, sendo a primeira (P1) a mais importante e a última (P9) a menos - elas foram pintadas com cores quentes e frias para melhor visualização (clique nos gráficos para ampliar)...










.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

É tempo de ler

E. M. João Brazil
 

"O projeto É tempo de ler surge da necessidade de criar nos alunos o prazer pela leitura, oportunizando diferentes maneiras de ler, brincar, de produzir textos, de fazer arte, de interpretar, de sonhar. Buscamos proporcionar um ambiente acolhedor e desafiador para a prática da leitura e da escrita. O projeto vai contemplar o 1° e o 2° ciclos durante o turno que o aluno frequenta, contemplando todas as salas de aula e a sala de leitura. Contamos com a parceria de todos os professores de turma, de artes e de um oficineiro responsável pela contação e dramatização de histórias e a organização e dinamização da sala de leitura. Desenvolvendo um maior vínculo do aluno com a escola, favorecemos seu aprendizado."


"A partir do CAPCI final do ano letivo de 2010, constatamos que nossos alunos apresentam muitas dificuldades na leitura e na escrita. Desta forma, pensamos em um projeto voltado exclusivamente para desenvolver competências e habilidades leitoras que contribuam para minimizar tal realidade."


"Pretendemos envolvê-los nesse contexto, levando-os à prática diária de uma leitura que proporcione conhecimento, alegria, parceria e desenvolvimento cognitivo."

 Fotos enviadas pela Coordenadora Luciana Marins.

 .

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Vivendo o meu lugar, refletindo o mundo inteiro (2)

UMEI Denise Mendes Cardia



Síntese e avaliação do projeto

 

  Nosso projeto começou no dia 1º de agosto e foi desenvolvido durante todo o semestre, tendo como objetivo geral, "através do trabalho com cartografia, levar as crianças a refletir e vivenciar o seu ser e estar no mundo, perpassando as rotinas cotidianas, a organização do tempo e do espaço, percebendo assim as inúmeras maneiras de representar o seu dia-a-dia, construindo novas formas de organização e expressão do pensamento."
  As imagens e falas que se seguem são uma pequena síntese do trabalho que foi realizado e nem de longe conseguem explicar a riqueza da experiência que tivemos:

  
  Contamos em um primeiro momento com a presença do Professor Dr. Jader Janer Moreira Lopes – Professor da UFF e Coordenador do Grupo Geografia da Infância – que ministrou um mini-curso para nossa UMEI (Professores e funcionários) sobre o tema.
  A partir da formação, cada GREI construiu seu planejamento levando em consideração os objetivos do projeto e a realidade de cada turma:



GREI 2A  Entendendo que o Projeto de trabalho deste período letivo “Vivendo o meu lugar, refletindo o mundo inteiro” é uma extensão do que foi desenvolvido no primeiro semestre, demos continuidade às atividades trabalhando a noção espaço/temporal e o meio ambiente. No último trimestre exploramos o “Mundo dos animais” a partir de uma seleção de histórias infantis, sobretudo as fábulas. Retomamos a primeira fábula que lemos para as crianças ainda no período de inserção “A joaninha Léle” que nos acompanhou com várias releituras, recontos e dramatizações, com direito a figurino, até o término do projeto. Dentre outras literaturas que inspiraram nossas atividades e nos indicaram novas possibilidades e conteúdos a serem trabalhados, podemos citar: Borba, o gato, O macaco vermelho, Procurando Nemo, Farra no formigueiro, Os animais do mundinho, entre outras. Além da literatura infantil, utilizamos pesquisa de animais em revistas e livros, músicas e DVDs como Barney no zoológico e O mundo de Elmo - animais selvagens e os peixes. Os livros, músicas e DVDs foram facilitadores na abordagem de diversos conteúdos sobre o reino animal (espécies, habitat, alimentação, nascimento, cobertura de pele, utilidades para o homem, entre outros).
A culminância do projeto aconteceu em dois momentos: primeiro na exposição das atividades coletivas (cartazes, maquetes – casa e formigueiro, móbiles dos pássaros e aquário no saquinho) e na encadernação das atividades individuais desenvolvidas ao longo do ano letivo (Nossas primeiras produções) e segundo no passeio ao zoológico da Quinta da Boa Vista.” (Professoras Bárbara e Jocelle):



“Neste semestre conhecemos um pouco mais da diversidade do nosso planeta, através do desenvolvimento do projeto ‘Vivendo o meu lugar, refletindo o mundo inteiro’.
‘Viajamos’ juntos nas rodas de conversa, nas historinhas dos Backardygans, nas pesquisas em enciclopédias, Atlas e pelo Globo Terrestre até chegar no lugar de origem de cada integrante de nossa turma. Através do desenho, representamos tudo o que descobrimos. Contamos e recontamos histórias já existentes e fatos que ocorreram em nosso dia-a-dia.  Enfim, percebemos a importância que cada um tem no cuidado e preservação do mundo em que vivemos. E fechamos nosso projeto com uma ‘viagem à Índia’ através de uma visita guiada pela exposição do Centro Cultural Banco do Brasil”. (Professoras Denise e Vera – GREI 3 B)



Norteamos nosso fazer pedagógico por meio do Projeto: “Vivendo o meu lugar: refletindo o mundo inteiro” onde, além de trabalharmos conteúdos curriculares da educação infantil, implementamos também noções de cartografia. Mediamos nosso trabalho apoiados no livro Primeiros Mapas – como entender e construir” da autora Maria Elena Simielli. Foram desenvolvidas atividades de observação, representação de formas, comparação de tamanhos, localização e trabalho com representações. 
Desenvolvemos várias conversas apreciativas sobre: legenda, mapas, visão vertical e oblíqua, maquetes e símbolos.  
Realizamos as seguintes atividades extra classe: Passeio pelo bairro, passeio ao Planetário Inflável e passeio pelos pontos turísticos de Niterói.  Tais atividades culminaram com o projeto desenvolvido.” (Professoras Elizabete e Mariana – GREI 5 A)


 
Com o início do novo Projeto ‘Vivendo o meu lugar, refletindo o mundo inteiro’ vimos a possibilidade de introduzirmos nossos alunos no fantástico mundo da cartografia, onde pudemos desenvolver atividades envolvendo mapas, legendas e atividades onde as crianças representaram através de desenhos, passeios e conversas dos espaços por onde elas transitam tais como: sua casa, sala de aula, sua escola, o bairro onde moram e estudam e etc...” (Professoras Rosane e Maria de Lourdes):



Neste segmento de trabalho, a criança foi estimulada a perceber-se como ser integrante de um espaço bem maior do que estava habituado, ou seja, procurou-se atentar para os diferentes espaços que o mundo oferece em relação ao ser humano.
A conscientização da situação do mundo em relação ao desperdício da água e do destino do lixo que é produzido pela humanidade, foram temas trabalhados neste período também, pois entende-se que quanto mais cedo se aprender a respeitar o Planeta e a tomar providências, maior será a qualidade de vida no futuro.
Neste semestre este G.R.E.I. teve acesso a diferentes estilos musicais, tanto para ouvir como para dançar, forma simultânea de diversão e desenvolvimento do esquema corporal  da coordenação motora e do raciocínio, fora o prazer com o ritmo e a elevação da auto-estima advindas dos muitos elogios recebidos. Trabalhamos também dentro do projeto com as mesas alfabetos e os Legos.” (Professoras Rose e Ana Paula – GREI 4 B)



Tendo em vista a valorização do pensamento da criança e os ambientes onde teve novas experiências, a cada momento construímos um projeto a partir da reflexão das professoras da UMEI a respeito das falas das crianças sobre estes espaços, que aparecem o tempo todo no cotidiano. Assim desenvolvemos atividades que possibilitam a inclusão dos elementos de estudos cartográficos, tais como orientação, representação, escala, legenda e outros. Objetivando ampliar a compreensão de ser e estar no mundo relacionada com questões de meio ambiente, cultura e linguagens, levando-os a perceber que seu corpo, palavras, ideias e o espaço em que vivem podem ser representados e mapeados.  O projeto "Vivendo o meu lugar, refletindo o mundo inteiro" viabilizou a realização de atividades riquíssimas como pesquisa em revistas, jornais, interação com mapas, Atlas e globo terrestre, quebra-cabeça, dvds e músicas partindo do interesse específico da turma iniciamos com a localização da floresta amazônica a partir da visualização em um vídeo o sistema solar, a localização do planeta Terra, do Brasil, do estado do Rio de Janeiro, do município de Niterói e finalizando com o bairro onde fica a UMEI.” (Professoras Quésia e Vilma - GREI 4B)



.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Sons que cantam e encantam

NAEI Vila Ipiranga


   "A oportunidade de organizar um projeto que promova um conhecimento específico, apontando desafios e oportunidades de estabelecer múltiplas relações com diferentes áreas do conhecimento e as práticas sociais, confere a faixa etária de zero a seis anos uma valiosa oportunidade de acesso e ampliação dos conhecimentos e da realidade."


   "Sendo a música uma linguagem universal, patrimônio de natureza imaterial da nossa cultura e sociedade e eixo de trabalho orientado para a construção das diferentes linguagens pela criança, presente no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, propomos o projeto Sons que Cantam e Encantam, por meio do viés musical como enriquecimento das práticas pedagógicas e manutenção do conhecimento e da riqueza acumulada pelo homem ao longo de sua história."


   "Nós, professores de educação infantil, temos um desafio e um compromisso: tornar a aprendizagem significativa e estimulante, sem perder de vista a ludicidade."

 
   "A ideia de porpor este projeto partiu da necessidade de conferir ao trabalho com música uma conotação que supere experiências estéticas, mecânicas e estereotipadas, corroborando com seu caráter científico, artístico e facilitador do processo de aprendizagem."


   "Nesse sentido, conferimos à pertinência do projeto Sons que Cantam e Encantam a necessidade de despertar o gosto musical, contribuindo para o desenvolvimento linguístico, cognitivo, psicomotor e sócio-afetivo da criança."


   "Integrar os aspectos afetivos, estéticos, sensíveis e cognitivos, por meio do desenvolvimento linguístico, psicomotor e sócio-afetivo, promovendo a interação e a disseminação da música como bem cultural, de forma que contribua para a construção de um repertório facilitador de comunicação por meio dos sons, despertando na criança o prazer de apreciar e fazer música."


..

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Lar doce lar - os vários tipos de moradia


UMEI Antônio Vieira da Rocha


“O convívio com a família cria e ajuda a desenvolver de uma forma muito íntima os laços afetivos de cada indivíduo. O conceito de família merece uma atenção especial, como parte da formação moral, psicológica e espiritual dos alunos. Como a construção de uma família, a construção do lar também tem grande importância. Sabendo valorizar sua família e sua casa, a criança também reconhece sua importância no mundo e sua força para fazer a diferença.”


“Percebemos que, compreendendo a realidade existente em nosso próprio lar e a importância de nosso papel dentro do mesmo, sempre valorizando o nosso espaço, seremos capazes de identificar causas de problemas familiares, sociais e ambientais e traçar estratégias para solucioná-los. Diante dos desastres naturais que ocorreram em 2010, a Unidade Escolar foi usada como abrigo para as famílias de alguns alunos. Por isso, levar para sala de aula tal assunto é de extrema valia. Uma relação escola/comunidade já há muito solidificada, permite que, através dos filhos, alcancemos as famílias na conscientização de que o cuidado com a moradia segura também significa cuidar do meio ambiente como um todo.”


“Estudar a família de cada criança a fim de que conheçam melhor seus familiares e as pessoas que fazem parte do meio em que ela está inserida para que no futuro ela se sinta capaz de entender o meio em que vive, respeitando de forma crítica e questionadora as normas e regras que a norteiam. Fazer com que a criança conheça os diferentes tipos de moradia, desde os tempos das cavernas até as atuais.”


“Valorizar a família, reconhecendo e respeitando a figura dos pais.”


“Identificar os diferentes tipos de moradia.”


A casa de João e Maria foi devorada no dia da culminância do projeto, durante a Mostra Pedagógica da UMEI.


Neste dia, a Professora Márcia Cris foi rapidamente entrevistada e falou sobre o evento e o projeto. Confira!

.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Planetário inflável


Vários eventos aconteceram na cidade na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no final de outubro, dentre eles o Planetário Inflável, montado no terreno da Concha Acústica. Algumas escolas tiveram a oportunidade de conhecer o local, como a E. M. João Brazil, a E. M. André Trouche e a UMEI Denise Mendes Cardia. As duas últimas haviam planejado uma visita ao Planetário da Gávea, mas como não foi viável proporcionar esse passeio, conseguimos, em parceria com a Secretaria de Ciência e Tecnologia de Niterói, agendar a visita dessas escolas ao espaço erguido no Gragoatá. Os alunos, de diferentes segmentos, puderam vivenciar experimentos variados.





.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...